Perguntas-chave para conseguir uma boa história

“Como tudo começou?”

Essa pergunta é coringa para qualquer início de conversa. Ela pode ter variações conforme a história, por exemplo: “como você decidiu ter essa profissão?” ou “como você conheceu essa pessoa?”. É também uma boa estratégia para quebrar o gelo e ir “soltando” o entrevistado.

“Você lembra onde estava quando isso aconteceu?”

Pergunta ideal para quando o objetivo for construir uma cena a partir de um acontecimento. Isso porque, ao ser questionada sobre o local em que algo aconteceu, a pessoa entrevistada é levada a resgatar suas memórias e a descrever a sequência de ações que desencadearam no acontecimento em questão, seja ele uma descoberta científica, um encontro amoroso ou a chegada de uma notícia. Por exemplo:

Entrevistado: “Eu fiquei sabendo que estava sendo processado por causa daquela pesquisa.”

Entrevistador: “Você se lembra de onde estava quando recebeu a notícia?”

Entrevistado: “Lembro que eu estava voltando para casa depois do trabalho. Estava no carro, parado no trânsito, quando recebi o telefonema. Na hora não conseguia acreditar.”

“E depois?” ou “E aí?”

Essa é uma pergunta-chave para uma série de situações, especialmente quando o entrevistado estiver contando uma história complexa que requer alto nível de detalhamento. Por exemplo, se estiver contando de uma briga que ele ou ela teve com a família. Mais ou menos assim:

Entrevistado: “E nesse dia eu e meu irmão discutimos por causa da herança.”

Entrevistador: “E depois?”

Entrevistado: “Depois ficamos mais de um mês sem nos falarmos.”

Entrevistador: “E aí?”

Entrevistado: “Até que um dia, no Natal, nos encontramos num jantar de família e conseguimos conversar sobre o que aconteceu.”

(e assim vai até o entrevistador conseguir o nível de detalhes que deseja)

“Como você se sentiu naquele momento?”

Sempre que a intenção for extrair um relato mais emocional e sensível do entrevistado, essa pergunta pode ser útil. Pode ser feita, por exemplo, a uma pessoa que fez uma descoberta científica, ou a alguém que tenha levado um fora do namorado ou namorada. Como no exemplo a seguir:

Entrevistada: “Ele me disse que queria terminar o namoro porque tinha conhecido outra pessoa.”

Entrevistador: “E como você se sentiu naquele momento?”

Entrevistada: “Me senti usada, humilhada. Quis ir embora na mesma hora.”

“Como você descreveria isso para alguém que não está vendo?”

Essa pergunta é ótima para quando se quer que o entrevistado descreva detalhadamente um objeto ou acontecimento que está em sua frente. Por exemplo, se a pessoa estiver observando uma manifestação ou protesto na rua.

Entrevistador: “Como você descreveria isso para alguém que não está vendo?”

Entrevistado: “São umas duzentas pessoas… Elas estão todas vestidas de azul e caminham na avenida bloqueando a passagem dos carros. Algumas levam bandeiras e cantam. Agora elas estão passando por cima do viaduto em direção ao centro.”